Resíduos|GRI G4-DMA|

A maior parte dos resíduos gerados pela operação da Odebrecht Agroindustrial não é do tipo perigoso e pode ser utilizada como insumo para cogeração de energia, por meio do bagaço da cana, ou na própria lavoura, como é o caso da vinhaça, um líquido rico em potássio, nitrogênio, enxofre e cálcio utilizado na fertirrigação, ou da palha da cana que é deixada no campo para se degradar em matéria orgânica.

A vinhaça atua como fertilizante, contribuindo para o controle de ervas daninhas, no combate à erosão eólica e hídrica, e agindo ainda como atenuante de compactação de solo, auxiliando o desenvolvimento da cana-de-açúcar e aumentando a produtividade.

A fertirrigação é realizada de modo controlado, tendo por base os Planos de Aplicação de Vinhaça (PAVs). Todas as Unidades seguem a legislação e normalização aplicáveis. O controle envolve a aplicação criteriosa desses subprodutos e o monitoramento constante, levando-se em consideração as carências de cada tipo de solo.

A Empresa mantém ainda sistemas de coleta seletiva e logística reversa em todas as Unidades e realiza campanhas para incentivar a reutilização e reciclagem de materiais, como copos plásticos e papéis, além de estimular a adoção de medidas sustentáveis e adequadas por parte de seus Integrantes. Para os resíduos orgânicos, são realizados programas de compostagem. Pratica ainda, a logística reversa com materiais como pneus, máquinas e baterias, como modo de evitar o descarte inadequado desses itens.

Total de resíduos gerados classes I e II (em toneladas)

Total de resíduos gerados  

Na safra 2014/2015, o total de resíduos não perigosos somou 4.591,24 toneladas, volume 9,8% inferior ao registrado na safra anterior.

Já os resíduos perigosos são encaminhados para tratamento adequado e seu transporte e destinação final são realizados por empresas licenciadas para este fim. Antes da contratação, os possíveis prestadores de serviços passam por vistoria para analisar se as conformidades ambientais e de segurança, e as documentações para o exercício da atividade são cumpridas com o rigor exigido pela Empresa. Na safra, eles totalizaram 1.415,41 toneladas, volume 32,6% abaixo do realizado na safra anterior.

A Empresa tem como meta a diminuição progressiva dos volumes geradas de resíduos, seja dos materiais enviados para aterros, seja dos resíduos perigosos, que são destruídos por meio de incineração ou processados em fornos de cimento.

 

Peso total de resíduos, por tipo e método de disposição |GRI G4-EN23|

RESÍDUOS PERIGOSOS (CLASSE I)  DESTINAÇÃO    
   RECICLAGEM  RECUPERAÇÃO  INCINERAÇÃO COPROCESSAMENTO   REUTILIZAÇÃO TOTAL 
POLO SÃO PAULO      
Alcídia  16,11  33,45  0  47,96  0  97,52
Conquista do Pontal  10,52  32,39  0,10  88,97  0  131,98
POLO ELDORADO      
Eldorado  19,65  32,12  0  99,14  0  150,91
POLO SANTA LUZIA      
Santa Luzia  31,77  32,78  0  123,58  0  188,13
POLO GOIÁS      
Rio Claro 16,26 7,54 1,91 143,04 0 168,75
POLO ARAGUAIA
Morro Vermelho 23,23 34,96 0,04 100,11 0 158,35
Água Emendada 18,91 31,56 0,03 130,88 0 181,38
POLO TAQUARI
Alto Taquari 24,60 44,83 0,03 88,10 3,30 160,86
Costa Rica 19,62 41,46 0,10 106,50 9,85 177,53
Total 180,67 291,09 2,21 928,28 13,15 1.415,41
RESÍDUOS NÃO PERIGOSOS (CLASSE II) DESTINAÇÃO
  RECICLAGEM RECUPERAÇÃO INCINERAÇÃO COPROCESSAMENTO REUTILIZAÇÃO TOTAL
POLO SÃO PAULO
Alcídia 240,45 19,03 0 13,28 0 272,76
Conquista do Pontal 378,55 36,86 0 15,07 17,28 447,76
POLO ELDORADO
Eldorado 373,88 76,08 0 81,15 0 531,11
POLO SANTA LUZIA
Santa Luzia 510,36 73,26 0 27,14 1,46 612,22
POLO GOIÁS
Rio Claro 566,21 37,55 23,72 46,96 0 674,44
POLO ARAGUAIA
Morro Vermelho 324,17 146,77 47,57 62,39 0 580,90
Água Emendada 293,35 162,39 144,90 52,55 0 653,19
POLO TAQUARI
Alto Taquari 303,72 145,00 0 28,09 20,32 497,04
Costa Rica 183,91 42,97 0 19,48 75,46 321,82
TOTAL 3.174,60 739,91 216,19 346,11 133,26 4.591,24