Desafios da safra 2015/2016

Apesar da volta da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) e do aumento das alíquotas de PIS/COFINS – com aplicação de R$ 0,22 por litro de gasolina –, o setor continua alavancado e com necessidade de caixa no curto prazo. Grupos importantes estão em situação extremamente delicada e se espera que alguns desses players sejam vendidos na safra 2015/2016 a preços extremamente baixos. A expectativa é que o governo discuta a volta integral da Cide, considerando R$ 0,60 por litro a partir desta safra.

Adicionalmente, a dificuldade macroeconômica enfrentada pelo Brasil, com o aumento do risco bancário, contribui para uma restrição ainda maior de crédito aliada a um aumento expressivo de juros.

Apesar de todos estes desafios, a demanda por etanol está muito forte e se espera um aumento do preço no decorrer da safra 2015/2016. O preço de açúcar, por sua vez, só deve melhorar a partir do próximo ano com a equalização dos estoques que hoje se encontram muito altos.