Fornecedores|GRI G4-DMA|

A relação com os Fornecedores é um dos pilares da Empresa, e todas as suas ações visam ao desenvolvimento e ao aprimoramento da rentabilidade e de práticas de sustentabilidade. O processo de avaliação e qualificação desse público é realizado com base no Programa de Fornecedores da Odebrecht Agroindustrial. A ferramenta tem como premissa captar parceiros empresários engajados, estruturados e que possuam aderência aos valores da Organização, ajudando a proporcionar um crescimento na produção e moagem de cana nas Unidades.

É por meio deste programa que a Empresa espera elevar para 40% o percentual de cana adquirida de Fornecedores, em relação ao total de cana moída nas Unidades – meta que estima alcançar até 2022. Durante a safra 2014/2015, este número foi de 12%, ou 2,9 milhões de toneladas de cana adquiridas.

A entrada de novos Fornecedores de cana ou a expansão dos atuais nas regiões onde estão localizadas as Unidades da Odebrecht Agroindustrial contribui para a economia local por meio do faturamento desses parceiros que adquirem insumos para produção, peças e serviços de manutenção, além de diversos equipamentos nos municípios canavieiros. Entre outros fatores, este aspecto também ajuda a aumentar o número de empregos e o nível de qualificação profissional.

O Portal de Relacionamento com Fornecedores, implantado na safra anterior, (https://fornecedores.agro.ind.br) teve boa evolução na safra. Ele confere maior transparência e agilidade aos processos de cotação, formalização de compra, acompanhamento de pagamentos e atualizações cadastrais, além de servir para divulgação dos indicadores de desempenho do Fornecedor contratado.

Na safra, também avançou a implantação da área de Gestão de Contratos, criada para estruturar e formalizar toda a sistemática dos processos que envolvem a contratação de Fornecedores. A estrutura tem o objetivo de levar ao nível de excelência atividades que vão desde a formação e a demanda até o pagamento realizado a esse público. A ideia é que, até o final desta safra, essa estrutura, com auxílio do Portal do Fornecedor, sirva também para o acompanhamento periódico de boas práticas.

Além da área corporativa, a nova metodologia de Gestão de Contratos também foi adotada nos Polos, tornando o processo mais ágil e dinâmico. Desde sua criação, a iniciativa já trouxe ganhos importantes para a Empresa. Na fase inicial de desenvolvimento, foram identificados ganhos de R$ 15 milhões ao ano.

A área de Suprimentos também patrocinou uma mudança importante na Gestão de Estoques (MRO – Manutenção, Reposição e Operação) nos Polos Agroindustriais. Por meio da adoção de projeto apresentado por uma equipe de Jovens Parceiros foram mapeados os pontos críticos de todo o processo e criada uma nova ferramenta de simulação de estoque para o S&OP (Sales and Operation Planning). Mais completa e de fácil visualização e manuseio, a ferramenta assegura melhorias como aumento de produtividade, previsibilidade de estoques e redução de custos.

A iniciativa foi criada com o objetivo de auxiliar área de Logística no gerenciamento dos estoques das nove Unidades, em curtíssimo prazo. Ela também pode ser aplicada e utilizada em áreas que trabalham com recursos de diversas amplitudes temporais, desde que estas tenham a mesma finalidade gerencial.

 

CADEIA DE FORNECEDORES |GRI G4-12|  

A cadeia de fornecimento da Odebrecht Agroindustrial está dividida em dois grupos: Fornecedores gerais (equipamentos industriais e agrícolas, locação de máquinas e equipamentos, serviços agrícolas, insumos, transporte de cana, serviços de máquinas e equipamentos, materiais, serviços em geral e serviços de transporte) e Fornecedores de cana-de-açúcar.

Dentre os Fornecedores do segundo grupo, três representaram na safra 59% de toda a cana adquirida, um montante aproximado de 1,7 milhão de toneladas. Estes destacam-se por serem Parceiros Empresários que entregam a cana diretamente na esteira, portanto, realizam o que a Empresa chama de “operação completa”. Isso significa que eles possuem estrutura para a realização de formação de lavoura (plantio, preparo de solo e tratos culturais - cana planta, tratos culturais - cana soca), corte, carregamento e transporte.

A Empresa também valoriza e incentiva a contratação local de Fornecedores que atendam plenamente ao escopo dos contratos. O programa Energia Social para Sustentabilidade Local, realizado  nas comunidades onde estão inseridas as operações, incentiva ainda o empreendedorismo rural, possibilitando

a grupos de assentados e pequenos produtores incrementar sua renda e ampliar a perspectiva de trabalho, por meio do associativismo e da formação de negócios no modelo de cooperativas. Algumas iniciativas evoluíram na safra, destacam-se:

  • Cooperativa Mista de Agricultores Familiares de Mineiros/GO (Coopermin) – Fornecimento de legumes e hortaliças para a merenda escolar pública municipal;
  • Cooperativa Mista Agropecuária Integrada dos Produtores Familiares de Perolândia (Cooperfap) – Produção do Núcleo de Corte, Costura e Artesanato para fornecer uniformes às Unidades Agroindustriais do Polo Araguaia;
  • Produção orgânica sustentável de hortaliças em Nova Alvorada do Sul/MS;
  • Associação de Produtores Rurais da Região do Ribeirão dos Paulas em Cachoeira Alta/GO – Criação de selo de agricultura orgânica.

Ao todo, a Empresa contratou 4.480 Fornecedores na safra 2014/2015, para os quais destinou o valor de R$ 4,4 bilhões. Desse montante, R$ 2,0 bilhões, ou 45,83%, foram gastos com Fornecedores locais. |GRI G4-EC9| 

Gastos com fornecedores |GRI G4-EC9|

Polos Total Gasto com Fornecedores (R$) Total Gasto com Fornecedores Locais (R$) (1) % de gastos com Fornecedores Locais
SÃO PAULO 1.282.420.160 1.037.349.667 80,89%
ELDORADO 588.465.413 128.579.692 21,85%
SANTA LUZIA 575.192.130 192.976.959 33,55%
GOIÁS 489.462.595 206.406.376 42,17%
ARAGUAIA 771.835.023 321.083.369 41,60%
TAQUARI 718.370.159 336.412.745 46,83%
TOTAL 4.425.745.483 2.008.403.279 45,38%

(1) Fornecedores locais são entendidos como aqueles localizados em regiões e municípios vizinhos das localidades onde estão as Unidades da Odebrecht Agroindustrial, independentemente do Estado.

RISCOS E IMPACTOS  |GRI G4-DMA|

A Empresa mantém um Código de Conduta de Fornecedores, documento que estabelece uma série de requisitos éticos para Fornecedores e prestadores de serviços que desempenham suas atividades em conjunto com suas Unidades. Os procedimentos consideram os riscos que podem representar em uma escala de impactos sobre aspectos de saúde e segurança do trabalho, meio ambiente, reputação, dano à propriedade e demais riscos ao Acionista.

Todos os contratos possuem cláusulas em relação a direitos humanos e as avaliações são realizadas por meio do questionário Request for Information (RFI) e de visitas durante o processo de seleção. Na gestão dos contratos, as Unidades avaliam práticas de Segurança, Saúde e Meio Ambiente (SSMA) dos Fornecedores, assim como procuram garantir que todos os direitos e padrões trabalhistas estão sendo respeitados – incluindo a inexistência de mão de obra infantil e de condições de trabalho degradantes e o direito de liberdade sindical.

Na safra 2014/2015, não foram identificadas operações que colocassem em risco estes aspectos. |GRI G4-HR4, HR5, HR6|