"Em um ano particularmente desafiador, marcado pela continuidade da crise no setor sucroenergético, tivemos que contar com a constante superação da parte das nossas equipes. Apesar das dificuldades, seguimos com a visão estratégica de que o etanol, combustível brasileiro de fonte renovável, é um negócio de grande potencial para a nossa Empresa e para o país."

Luiz de Mendonça
Luiz de Mendonça Líder Empresarial

Mensagem do Líder Empresarial

Em um ano particularmente desafiador, marcado pela continuidade da crise no setor sucroenergético, tivemos que contar com a constante superação da parte das nossas equipes. Apesar das dificuldades, seguimos com a visão estratégica de que o etanol, combustível brasileiro de fonte renovável, é um negócio de grande potencial para a nossa Empresa e para o país.

Apesar das dificuldades e incertezas, continuamos investindo fortemente no negócio e destinamos mais de R$ 1 bilhão em projetos voltados à melhoria de processos, formação de lavoura e à sustentabilidade. Plantamos 97 mil hectares e realizamos aportes importantes em tecnologia na compra de equipamentos agrícolas e industriais, como computadores de bordo para colhedoras e novas desidratadoras para ampliar a produção de etanol anidro. O investimento nesses equipamentos, em particular, já trouxe expressivos resultados na safra 2013-2014, quando obtivemos crescimento da ordem de 33% no volume produzido de etanol anidro.

Mesmo tendo enfrentado na safra uma das piores geadas dos últimos tempos, que castigou as operações no Mato Grosso do Sul e em parte do Estado de São Paulo, continuamos evoluindo em linha com os resultados planejados. Tivemos incremento em todos os indicadores de desempenho, com destaque para a qualidade do nosso canavial e nossa moagem, que cresceu 19% em relação à safra 2012-2013.

Durante a safra, demos continuidade ao projeto de expansão da Unidade Eldorado. A primeira etapa está prevista para entrar em operação em maio de 2015, com um aumento de moagem de 2,1 milhão para 3,5 milhões de toneladas/safra. No campo internacional, avançamos com estudos de viabilidade em países-chave para a expansão de nossas fronteiras, mapeando oportunidades na Venezuela, na Colômbia, no México e em Angola, este último já com ações implementadas.

O ano foi também marcado pela busca de maior dinamismo e eficiência na consolidação da cultura da Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO) com maior parceria entre todos os Integrantes por meio da educação pelo trabalho e confiança nas Pessoas. Nesse sentido, intensificamos as ações de treinamentos e criamos o Programa de Carreiras, com o mapeamento de 380 cargos nos eixos Agrícola, Industrial, Manutenção, Saúde, Segurança e Meio Ambiente e Administração. Fruto dessas e de outras iniciativas, conseguimos reduzir a taxa de rotatividade de 25% para 20%. Mas não nos contentamos e a meta é chegar a menos de 10%, no médio prazo.

Continuamos investindo em pesquisa, desenvolvimento e inovação de produtos e tecnologias. Realizamos estudos nas áreas de melhoramento varietal, fermentação e leveduras, entre outras. Executados em parceria com reconhecidos institutos de pesquisas no Brasil e no exterior, esses trabalhos tiveram foco na produtividade e na geração de produtos energeticamente mais eficientes, buscando continuamente maior valor agregado.

No campo social, comemoramos quatro anos da criação do Programa Energia Social para Sustentabilidade Local. Nesse período, desenvolvemos diversos projetos nas áreas de cultura, educação, atividades produtivas, saúde, segurança e preservação ambiental, envolvendo mais de 80 mil pessoas nos projetos e ações de mobilização comunitária e avançando no objetivo de contribuir para o aumento da qualidade de vida nas regiões onde atuamos.

O aprimoramento dos processos internos permitiu avançarmos no desenvolvimento de projetos para racionalizar a utilização de recursos naturais, mitigar impactos ambientais e estabelecer uma matriz energética cada vez mais limpa e sustentável. Exemplo é o novo sistema integrado de gestão de SSMA, que trará melhoria contínua aos processos, estruturando práticas de segurança, saúde e meio ambiente, e tornando-as hábito no cotidiano dos Integrantes.

Temos ainda muito o que melhorar, principalmente nos índices de saúde e segurança. Tomamos algumas decisões durante a safra que deverão não somente garantir a sobrevivência do negócio, mas darão fôlego para continuarmos a traçar o caminho de crescimento perene que temos percorrido desde a criação da Empresa, há seis anos. Entre elas, a venda dos nossos ativos de cogeração de energia para a Odebrecht Energia Renovável S.A. (OER). A transação não nos tira do negócio, pois somos fornecedores de biomassa para a cogeração e também contratados da OER para fazer a manutenção e a operação desses ativos. A comercialização do volume excedente, no entanto, estará a cargo da OER, que já é detentora de grande know-how nesse segmento e que possui investimentos também em energia eólica e h��drica.

Sabemos que os desafios para nosso setor serão ainda maiores na safra 2014-2015. Mas temos a convicção de que com a nossa experiência e com o foco absoluto na produtividade, conseguiremos superar esse momento difícil do setor. Além disso, contamos com a capacidade de realização, o engajamento e a superação de desafios de mais de 15 mil Integrantes que transformam, todos os dias, obstáculos em oportunidades, contribuindo para desenvolvimento sustentável do país.